Canela: Poderoso Alimento Funcional


A caneleira é uma árvore nativa do sul da Ásia, originária do Sri Lanka, Birmânia e Índia, podendo medir entre 10 e 15 metros de altura. A canela é uma das especiarias mais antigas do mundo, com sabor levemente adocicado. Acredita-se que antes de ser valorizada por suas qualidades gustativas, já era utilizada por suas propriedades medicinais. Existem cerca de 300 espécies de canela, sendo que quatro delas são utilizadas como tempero. As variedades mais disponíveis são a Cinnamomum aromaticum e a Cinnamomum zeylanicum.

Canela F.Scherer Fitness

Componentes e Propriedades
A especiaria é a casca retirada dos ramos finos da árvore que, ao secar, se enrola, ganhando a forma tubular da chamada canela em pau. Os resíduos e as cascas quebradas são moídos para se obter a canela em pó. Pode ser consumida em pau, pó, chá ou em cápsulas. Os seus principais componentes bioativos são os óleos essenciais da sua casca: cinamaldeído, cinamila e acetato de cinamila.O cinamaldeído é um composto fenólico que parece ter propriedades antimicrobianas, antiinflamatórias e antialérgicas. Entre os antioxidantes mais importantes da canela estão as proantocianidinas, que contribuem para evitar a oxidação das gorduras no sangue, ajudando a diminuir o risco de doenças cardiovasculares. Os óleos essenciais da canela podem ser úteis no tratamento da resistência à insulina e diabetes mellitus tipo II, além de possuírem supostas propriedades, estimulante, diurética e carminativa (reduz a formação de gases). Até o momento, tem sido utilizada como agente terapêutico sem efeitos adversos para a saúde.

Canela e DCNT
Estudos sugerem que os compostos bioativos da canela alteram a expressão gênica diminuindo a produção de componentes inflamatórios, o que auxiliaria na prevenção/controle das chamadas DCNT (doenças crônicas não transmissíveis). Ainda no âmbito biomolecular, outras pesquisas demonstraram que a canela melhorou o aproveitamento da glicose circulante na forma de glicogênio hepático e muscular. A ótima captação da glicose pelo tecido muscular é fundamental para o controle do peso corporal, glicemia e na prevenção e tratamento do diabetes.

É importante ressaltar que a resistência à insulina (causadora da hiperglicemia) é um dos componentes da “Sindrome Metabólica” e pode causar obesidade, elevação da pressão arterial, dos triglicerídeos e do LDL colesterol (colesterol ruim), além da diminuição do HDL colesterol (colesterol bom). Em suma, o controle da glicemia é fundamental na prevenção e tratamento das DCNT.

Canela e Exercício
Além das importantes funções antioxidante, estimulante e termogênica, a canela confere um benefício imprescindível aos praticantes de atividade física e atletas: potencializa o armazenamento de glicogênio hepático e muscular, uma vez que melhora a ação da insulina, das enzimas responsáveis pelo armazenamento de glicogênio e dos transportadores de glicose para o interior da célula, influenciando de maneira positiva no metabolismo dos açúcares e gorduras do nosso organismo.

Sugestão de Uso
  • Consumir, diariamente 1 colher de chá (2 gramas) de canela em pó.
  • Adicioná-la em vitaminas, frutas (cozidas ou “in natura”), iogurte ou no café com leite.
  • A quantidade sugerida (1 colher de chá) pode ser fracionada ao longo do dia.